25.4 C
Caçador
domingo, novembro 29, 2020

Cavaleiro olímpico é acusado após vídeo de agressão a pônei viralizar

- Publicidade -
- Publicidade -

Brigando pela vaga brasileira no adestramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio no ano que vem, o cavaleiro brasileiro Leandro Silva foi filmado maltratando um pônei no seu haras Ibiúna, no interior de São Paulo. A gravação, que ele diz ser antiga, repercutiu entre defensores dos animais e no meio do hipismo nos últimos dias. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) já investiga o caso.

Na gravação, que de acordo com Leandro foi feita pelo seu próprio filho mais velho, é possível ver o cavaleiro, que disputou os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, montado sobre um pônei e maltratando o animal. Bronze no Pan de Lima, no ano passado, Leandro se explicou numa postagem do Facebook replicada pela revista Horse.

“Temos um pônei que é tratado com tudo do bom e do melhor, mas atacou minha filha de 2 anos, mordeu fio as costas dela, deixou na carne viva. Na hora fiquei muito indignado, porque ele foi realmente maldoso. Do jeito que eu estava, no mesmo momento montei ele para tentar mostrar que ele não deveria mais ter aquele tipo de atitude. Eu estava sem chicote, sem botas ou esporas e apenas com bridão”, explicou.

Ele admitiu que “não é desta maneira o correto de corrigir”, mas que, depois de ver a filha machucada, agiu errado. “Gostaria de me desculpar. Durante toda minha carreira, nunca tive nenhum episódio de má conduta, e devo toda minha vida aos cavalos”, continuou. À revista Horse, explicou que o vídeo foi compartilhado com amigos pelo filho em tom de brincadeira, para mostrar o pai sobre um pônei.

Natural de Cárceres (MT), Leandro cresceu em um haras administrado pelo pai em Avaré (SP) e fez carreira no adestramento. Graças a ele o Brasil conseguiu vaga por equipes em Pequim, fato único na história da modalidade. Entre as diversas competições nas quais representou o país está também o Pan de Santo Domingo, em 2003, e Guadalajara, em 2011.

Agora ele lutava pela vaga do Brasil em Tóquio. O país chegou a conseguir a classificação por equipes pelo Pan, mas não atingiu, até o fim do ano, o critério necessário para manter o posto. Com isso, o Brasil passou a ter só uma vaga, que é disputada por vários atletas, com destaque para João Victor Oliva, filho de Hortência.

Leandro também é prestador de serviços na tradicional Sociedade Hípica Paulista, onde as queixas também chegaram em grande número nos últimos dias. O clube estuda as ações cabíveis contra Leandro e contra o filho deste, que também presta serviços ali.

- Publicidade -

Últimas notícias

Cerca de 40 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados em Ituporanga, com apoio da PRF

A operação que iniciou no dia 17 e terminou ontem, 26, também contou com apoio da Defensoria Pública da União e do Ministério Público...
- Publicidade -

Família de menina que foi atropelada pede ajuda da comunidade para custear cirurgia

A família da pequena Ana Carolina Ribeiro, de cinco anos, está buscando por apoio da comunidade para poder pagar pela cirurgia da criança que...

Chuva deve retornar a Santa Catarina em dezembro

O verão inicia em 21 de dezembro e traz com ele a tão esperada chuva para Santa Catarina. Essa previsão otimista para o próximo...

Com 18 anos completados em abril de 2020, vereador mais jovem de SC é de Irani

O vereador mais jovem eleito em Santa Catarina é do município de Irani. Adrian Sganzerla (PP) completou 18 anos em abril de 2020. Com 314 votos,...

Notícias relacionadas

PSG anuncia apoio total a Neymar em caso de racismo

O Paris Saint-Germain divulgou, um comunicado dando total apoio a Neymar, que acusou o zagueiro Álvaro González de racismo durante a partida contra o...

GP da Inglaterra: Hamilton acorda no fim, quebra recorde de Silverstone e conquista pole

Hexacampeão mundial chega a rodar no Q2, mas na hora da verdade supera companheiro Bottas para alcançar 91ª pole na Fórmula 1; Verstappen e...

Hamilton pede criatividade da F1 nas rodadas duplas de 2020: “Podemos fazer algo para dar uma apimentada”

O hexacampeão defendeu a importância de mexer no formato das segundas provas, mas afirmou estar feliz que a proposta da F1 não foi aprovada Uma...
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui